Ir para o conteúdo

Sete hábitos de especialistas em simulação altamente eficazes

Artigo

Faça da simulação sua ponte entre o desempenho clínico da sala de aula e da vida real.

São muitos os benefícios de usar a simulação. Seja treinando em um pronto-socorro simulado, uma unidade de terapia intensiva (UTI) ou uma sala de parto, as simulações transmitem conhecimento e experiência incríveis, sem colocar pacientes ou profissionais de saúde em risco. Aprendizagem experimental é do que todo profissional de saúde precisa, mas frequentemente poucos têm acesso.

Para instituições que veem os benefícios da implementação de treinamento em simulação, aqui estão sete segredos para lançar um programa eficaz:

 

1. Comece com o final em mente

A simulação pode envolver alguns equipamentos bastante sofisticados, mas não há necessidade de complicar demais o processo quando se trata de desenvolver um programa de treinamento de simulação. Objetivos de aprendizagem bem definidos no início evitarão confusão e retrabalho posterior. Mais do que isso, eles ajudarão a gerenciar expectativas e a utilização de recursos.1

Seu modelo pode ser um ótimo trabalho, mas se você perdeu a meta em relação às expectativas, provavelmente não verá os frutos de seu trabalho implementados.

Aust, S., Ensuring a Successful Simulation Modeling Project, Quality Digest

2. Permaneça fiel aos seus objetivos de aprendizagem

Se o seu objetivo é fazer com que os participantes dominem a ressuscitação cardiopulmonar básica (RCP), por exemplo, não há necessidade de incorporar um cenário de simulação complexo que lide com a falha do equipamento ou um cenário de incêndio caótico. Para manter o foco, compare todas as decisões com seus objetivos de aprendizagem estipulados. "Esse recurso ajuda ou foge do que estamos tentando alcançar?"

3. Compartilhe como a aprendizagem deve ser aplicada no trabalho

Os instrutores precisam comunicar exatamente o que os participantes devem aprender com a simulação e aplicar no leito do paciente. Isso ajudará a aumentar o entendimento sobre o propósito, o compromisso com a aprendizagem e a retenção de informações.

Se os alunos tiverem que concluir uma avaliação cardíaca, explique o que isso significa. Espera-se que eles escutem sons cardíacos em todos os campos, conectem o paciente a um monitor e interpretem o ritmo do eletrocardiograma e/ou peçam o histórico de todas as doenças e medicamentos relacionados? As expectativas entre os instrutores podem variar, portanto, ser específico esclarecerá as discrepâncias.2

4. Conte com o poder dos ganhos no curto prazo

Especialistas em simulação reconhecem que justificar a simulação significa demonstrar retorno sobre o investimento (ROI) — quanto mais rápido, melhor. Normalmente, eles recorrem ao modelo de Kirkpatrick para demonstrar como o treinamento em simulação vale o investimento: 3

Comunicar de forma eficaz os ganhos no curto prazo estimula o envolvimento, o entusiasmo e o ânimo entre os principais interessados. E também ilustra a ligação entre o envolvimento dos funcionários e o ROI, mostrando, em termos práticos, como a simulação pode agregar valor imediato.

5. Pense no desenvolvimento dos professores

Ao contrário do ambiente de sala de aula tradicional, onde a instrução é centrada no professor, a instrução usando a simulação é centrada no aluno, com o professor desempenhando o papel de facilitador no processo de aprendizagem do aluno.4 É uma maneira diferente de aprender, que exige um tipo diferente de ensino. Isso significa que o desenvolvimento dos professores é uma peça fundamental de todo programa de simulação eficaz.

6. Crie uma simulação voltada para a autorreflexão

Para projetar uma sessão de debriefing bem-sucedida, adapte-a aos objetivos de aprendizado estabelecidos antes. Se você definiu esses objetivos bem, para dominar uma determinada habilidade técnica ou aspecto do comportamento da equipe, por exemplo, sua sessão de debriefing permitirá avaliar se o desempenho dos participantes estava de acordo com os objetivos e quais ações devem ser tomadas para resolver quaisquer lacunas observadas.

7. Identifique os aspectos e a forma de gerenciamento de desempenho

A simulação baseada em métricas garante que suas sessões de treinamento sejam mais do que apenas “experiências” clínicas simuladas, porque o progresso pode ser medido objetivamente. É vital identificar o que você vai medir e como você vai medir isso.

O treinamento deve se concentrar no que deve ser feito e na ordem em que deve ser feito, mas também deve visar a redução e, preferencialmente, a eliminação dos erros de desempenho.5

 

Aplicação das práticas recomendadas em sua simulação

A simulação é um investimento considerável de tempo, dinheiro e recursos, mas o que seus alunos podem ganhar é inestimável. Ao seguir as práticas recomendadas dos especialistas em simulação que prepararam o caminho, você criará um programa de simulação que trará benefícios nos próximos anos.